Archives

All posts by Joshua Mason

2017 não foi um bom ano para o tráfego, mas sim o contrário, como tem, claro, o pior dos últimos quatro anos em vítimas na estrada, após a gravação, não menos que de 1.200 mortos no 1.067 acidentes ocorridos nas estradas mortais, 39 mortes a mais do que no final do ano financeiro anterior, que é a pior parte dos dados em número de mortes nos últimos quatro anos, de acordo com o diretor-geral do tráfego, Gregório Serrano.

Estes dados representam o pior número de óbitos a partir de 2013, ano em que foram registrados 1.134 falecido, 6% a menos do que em 2017. Quais são as principais causas que levaram a este aumento significativo no número de vítimas?

A taxa de acidentes em espanhol estradas, fecha o ano com um crescimento de 3% no número de mortes com relação ao registrado em quando ele quebrou uma seqüência de 13 anos de constante declínio. Durante este período, ele caiu do 3.399 do ano de 2003 para o 1.131, em 2015. Para 2017 é convertido no segundo ano consecutivo em que aumenta o número de vítimas. Um fato que não foi produzido duas décadas atrás, quando havia dois anos consecutivos para o aumento de mortes, de acordo com o balanço dos acidentes realizado pela .

Fonte: DGT

Entre os mortos, tem aumentado o número de ciclistas com um total de 44, comparado com 33 mortes em 2016; motoristascom 240 comparado a 214, em 2016, além de registrado em vans e carros, que vão desde 58 a 75 no caso do primeiro e 603 646 , no caso dos últimos. No entanto, o diretor-geral da DGT, Gregório Serrano queria destacar, também que “uma parte muito importante” dos ciclistas que morreram estavam no primeiro semestre do ano, antes de colocar no lugar . Além disso, aqueles que morreram em motocicletas, dois não estavam usando capacete, como oito dos 44 ciclistas, apesar de ser uma parte obrigatória nas estradas.

No outro lado da escala está o grupo de peões, o que tem sido visto como houve um significativo declínio no número de mortes de 120, em 2016, para 91 em 2017. Ele ainda tem reduzido o número de feridos hospitalizados um total de 4.887, 336 menos do que em 2016, o que representa uma queda de 6%.

 

77% dos acidentes são em estradas rurais

Pelo tipo de percurso, 77% das pessoas que morreram, não menos de 792 pessoas – 30 a mais do que em 2016 , o que representa um aumento de 4%, enquanto os restantes 23% ocorreram nas auto-estradas, 2% a menos que em 2016. Estes valores não incluem os dados da Catalunha.

A saída da via permanece a causa mais comum do acidente fatal em 41% dos casos, especialmente na forma de alta capacidade, enquanto que 20% do falecido teve lugar no acidente, colisão traseira, e um múltiplo e 15% no ultrajes aos peões. Nos acidentes ocorridos em vias convencionais 42% foram devido ao veículo, correu para fora da estrada, enquanto outros 28%, como resultado de colisões frontais.

O aumento da mobilidade, com 16,4 milhões de viagens de longo curso, em 2017, um de 4,2% em relação a 2016 é um dos principais motivos que tem contribuído para um aumento no índice de sinistralidade. Assim, no total, temos registrado 408,5 milhões de viagens por todo 2017, o que representa um aumento de 14,5% nos últimos quatro anos.

Outra circunstância que contribuiu, de acordo com o diretor-geral da DGT para o aumento na taxa de perda tem sido o aumento da frota, com 1.787.242 inscrição em 2017, chegando a 33 milhões de veículos. Apesar de a nova inscrição, a idade média dos veículos envolvidos em acidentes fatais, o que produziu no ano passado atingiu 12 anos para os veículos de passageiros. Uma percentagem que aumentou para até 13,8 anos no caso dos carros em que eles andava falecido.

Entre as “múltiplas, complexas e simultâneas” causas de acidentes de trânsito, conforme definido Serrano, dado o fato de que em 90% dos casos são em violação das regras de trânsito, o que somado à falta de Educação dos condutores e o envelhecimento do parque de formar um “shaker” mortal.

Apesar de este e o julgamento de Gregório Serrano Espanha é um país seguro em termos de segurança rodoviária, porque ele é “quinto na Europa e em oitavo lugar no mundo em vítimas na estrada”.

Com relação à idade do falecido compõem os grupos de idade que tem o maior aumento correspondente é entre 25 e 34 anos, com um aumento de 37% e o intervalo entre 55 e 64 anos, com um aumento de 16%, enquanto houve uma diminuição do número de mortos em mais de 65 anos de idade. Em termos de crianças, o número de mortes na pequena até 14 anos de idade foi de 21, três a mais que em 2016.

As causas de acidentes fatais, o que é devido a distrações na direção, como a mais frequente. Desta forma, confirma-se que o uso do telefone móvel ao volante é, nas palavras do Serrano, “um flagelo importante”, que não só está em causa, na Espanha, mas em toda a Europa e o mundo. Eles também estão presentes nas distrações da inadequado de velocidade em mais de 26% dos casos, a fadiga ou de sono em um de 12%, a mesma percentagem que o consumo de álcool e drogas em 11%.

 

175 mortes devido ao não uso do cinto de

Um fato significativo é que 24% dos motoristas que morreu em carros de passeio e vans, é nada mais nada menos que 175 pessoas, não estavam vestindo no momento do acidente, 26 com relação ao 2016, quando o número de óbitos totalizou 149. Um fato que chamou de “incrível” Serrano, que lamentou que “falecido 175 pessoas a não fazer uso de um item de segurança tão fácil de usar.” Além das 16 crianças que morreram, quatro não empregar qualquer acessório de segurança no momento do acidente. Uma situação como menos “perturbador”.

Entre o pacote de medidas, que é preparado pela DGT para reduzir as taxas de acidentes são a nova metodologia para a determinação de pontos negros, bem como o estabelecimento de novos critérios de localização e de gestão de radar, e um guia de boas práticas em travessias urbanas e estradas.

Os outros já estão em execução, como o reforço das zonas de segurança para ultrapassagens e mais acidentes, travessias, inteligente, segmentos de anunciantes de velocidade que comprove a inscrição, instalação de pontos de controle de velocidade e faixa de parcelas de créditos especiais, guias de som longitudinal, apresentação de velocidade e reforço da sinalização nos trechos mais perigosos.

 

Fotos |

Circula Seguro |

Circula Seguro |

Dia 12 de outubro está chegando e as crianças não vêem a hora de comemorar o seu dia. Muitas delas contam nos dedos o momento em que vão ter em seus braços aquele presente desejado, uma nova roupa ou uma viagem inesquecível. Muitas festas acontecem também para celebrar o dia das crianças, principalmente nas escolas, igrejas e orfanatos. Essas festas são super divertidas, repletas de comidas, brincadeiras e músicas para o dia das crianças.

Se você está em dúvida sobre quais músicas selecionar para festejar o dia das crianças, confira a lista abaixo com as 10 músicas que não podem faltar no dia das crianças:

10 – Razões e Emoções (NxZero)

A banda de emocore brasileira de maior sucesso na atualidade, além de atrair a atenção de adolescentes apaixonados, faz a festa com a criançada. A música Razões e Emoções foi composta pelos integrantes da banda e está no disco que leva o nome dos garotos lançado em 2006. Razões e Emoções está entre as cifras de músicas mais procuradas na internet.

9 – Levo Comigo (Restart)

O maior sucesso atual entre adolescentes e principalmente crianças, o Restart inovou em seu som e principalmente na sua aparência. Esse foi um dos fatores que mais chamaram a atenção das crianças que elegeram a música Levo Comigo, gravada em 2010, como o principal hit da banda.

8 – Ursinho Pimpão (Balão Mágico)

Um dos maiores clássicos da história da música para crianças, Ursinho Pimpão do grupo Balão Mágico foi gravada na década de 80, mas até hoje contagia. Mesmo os adultos, que eram crianças na época do lançamento, cantam e procuram pela cifra dessa música, mantendo viva a história do Balão Mágico.

7 – Lua de Cristal (Xuxa)

A Rainha dos Baixinhos não poderia ficar de fora dessa lista. A música Lua de Cristal, que embalou um dos filmes de maior sucesso do cinema nacional, encanta as crianças e as fazem pular e cantar toda vez que a música é tocada. A Xuxa será sempre querida entre as crianças.

6 – Pelados em Santos (Mamonas Assassinas)

Mesmo com uma curta trajetória, a banda Mamonas Assassinas fez muito sucesso no cenário musical brasileiro, principalmente com as crianças. Até hoje, os sucessos da banda embalam as festas das crianças, principalmente a música Pelados em Santos, o primeiro grande sucesso da banda paulistana.

5 – Meteoro (Luan Santana)

Como o nome da música já diz, Luan Santana é o novo meteoro da música brasileira. O garoto faz sucesso com as pessoas de todas as idades, principalmente entre as crianças. A força da música sertaneja fez com que o ritmo caísse no gosto da criançada e Luan Santana é um dos maiores sucessos. A música foi composta por Sorocaba e gravada em 2009.

4 – Sorte Grande/Poeira (Ivete Sangalo)

Ivete Sangalo arrasta multidões de crianças por onde passa. A identificação dos pequenos com a rainha do axé é forte e fiel. A música Sorte Grande, gravada no ano de 2003, é o maior sucesso da cantora e a preferida entre as músicas para o dia das crianças.

3 – Baby (Justin Bieber)

O astro pop Justin Bieber é o maior ícone mundial da música adolescente. Apesar de não ser o público principal, as crianças também adoram curtir as canções do pequeno astro. A música Baby foi lançada em 2010 e faz parte do primeiro álbum de Justin, My World.

2 – Rebelde (RBD)

O grupo mexicano dominou as paradas de sucesso no Brasil por muito tempo. O grupo, oriundo das novelas, arrastava multidões por onde passava e com as crianças não foi diferente. Aproveitando o sucesso na televisão, o RBD lançou a música Rebelde, tema principal da novela, no ano de 2004 e até 2008, quando a banda se separou, essa música foi uma das mais tocadas no Brasil.

1 – Maria Chiquinha (Sandy e Júnior)

Qual criança que nunca ouviu e interpretou a hilariante história da música Maria Chiquinha, cantada por Sandy e Júnior? Ela está entre as cifras de músicas mais procuradas na internet e possui uma longa história. Muitos não sabem, mas a música foi composta na década de 60 por Geysa Bôscoli e Guilherme Figueiredo.

Que tipo de criança pode ser chamada de esperta? A Turner (dos canais Cartoon Network, Boomerang e TNT) perguntou isso para eles mesmos na quarta edição do seu estudo ‘Kids Experts’. O resultado foi uma imersão na vida dos pré-adolescentes brasileiros – os mesmos tweens de quem falei ontem, no post Palavras mais buscadas por pré-adolescentes.

Segundo dados do IBGE, as crianças que se sentem adolescentes (com idades entre 8 aos 14 anos) representam 8% da população. Nós pais destas crianças que insistem em crescer rápido demais já sabíamos de várias das coisas que foram apresentadas pelo canal como conclusões dos estudos. A mais importante é que os amigos são parte essencial da vida deles.

A turma, como no nosso tempo, faz companhia, é ombro amigo e compartilha programas. Curiosidade: 65% não têm namorados nem querem ter um agora, mas (que coisa!) 20% estão a procura de um ‘alguém’ e 12% estão namorando. E segundo os entrevistados, a partir dos 11 anos ‘ficar’ (beijar sem compromisso) é comum, nada extraordinário.

As principais tribos identificadas pela pesquisa são a dos esportistas, a dos bagunceiros, (que arrumam confusão e tiram notas baixas para chamar a atenção), a das patricinhas, os ‘nerds’, que só pensam em estudar e muitas vezes são alvo de preconceito por parte dos colegas, os ‘emos’ (jovens sentimentais, sensíveis e geralmente tristes) e os populares – que é onde quase todos querem chegar. Os populares são convidados para todas as festas, nunca ficam sozinhos e são aqueles com quem todos e todas querem ‘ficar’.

E seguindo o que se reforça nesta faixa etária, fortemente influenciada por desenhos animados estadunienses e suas políticas e disputas de popularidade, as crianças indicaram seis passos que um pré-adolescente brasileiro precisa dar para se tornar ‘popular’:

  •  tem que ser bonito,
  •  chamar a atenção na classe,
  •  usar roupas de marca,
  • ter vida social intensa,
  •  ser bom em esportes
  •  ter dinheiro para comprar as coisas mais legais.

Meio desesperador, né? Pois outro dado é que seja qual for a tribo desses jovens, estar na moda é quase que obrigatório para 90% dos entrevistados que consideram que andam na moda – consumindo marcas de prestígio, principalmente as esportivas. E claro que os eletrônicos também trazem status para quem os usa e dentre os gadgets – tanto para meninos quanto para meninas – é muito mico sair de casa sem os celulares!

Eu fico me perguntando em que mundo estao inseridos meus filhos! E vocês, pais, o que acham?

dica para queda de cabeloDiariamente tanto homens quanto mulheres podem perder de 50 a 150 fios de cabelos por dia. O problema é quando esse número supera os 200 e o cabelo começa a ficar cada vez mais frágil, finos na hora de pentear muitos fios ficam presos na escova. Quando o número de fios que nascem não superam os que caem pode ser hora de buscar ajuda. A calvície quando se instala não deixa que fios novos nasçam para compensar o que caiu.

Hoje já existem diversos tratamentos para queda de cabelo, para os casos mais leves até os mais graves como a calvície. São tratamentos que encontram a raiz do problema e atuam evitando novas quedas e faz nascer novos fios e fortalece os que existem para que não caiam. O primeiro e mais importante passo é tratar o couro cabeludo, loções com minoxidil, corticoides e cafeína, medicação oral e tratamento a laser estão na lista daqueles que ajudam a acabar com a queda de cabelo.

Xampus que possuam em sua composição ativos como piridionato de zinco, acido salicilico, coaltar, cetoconazol, minoxidil e corticoides devem ser usados por quem está sofrendo com a queda de cabelo. Seja qual for a solução encontrada remédios e produtos apenas devem ser administrados com a orientação médica, do contrário podem oferecer riscos a saúde.

Encontrando o problema

Para um tratamento eficaz é importante primeiro encontra o motivo da queda dos fios. As causas costumam ser genética; má alimentação; anemia, deficiência de zinco ou ferro; ser fumante; tratamentos com remédios ou cirurgias. Entre os exames realizados estão Fototricoscopia; Fototricograma; Microscopia óptica polarizada; Controle fotográfico; Perfil laboratorial; Biópsia do couro cabeludo. Dependendo do caso podem ser solicitados estes ou mais exames.

Tratamentos

É apenas após a avaliação médica que um tratamento pode ser iniciado. O acompanhamento médico também é importante. Na linha de medicamentos orais estão os que bloqueiam o aumento do hormônio di-hidrotestosterona. Este hormônio destrói os folículos capilares e evita o crescimento dos fios. Nas loções para aplicar no couro cabeludo estão as que aumentam a circulação sanguínea na região por possuir na sua fórmula minoxidil ou alfaestradiol. Existe também um produto que vem ganhando muito destaque, pois trata os fios na origem e não deixa que eles cresçam fracos. Esse suplemento é o Follixin. Vale a pena conhecer e se informar sobre.

O tratamento Intradermoterapia ou mesoterapia consiste na aplicação de injeções na região com medicamentos específicos. Ainda na linha de injeção a carboxiterapia consiste em injeção de gás carbônico que aumenta a circulação no couro cabeludo e estimula o crescimento capilar. Os lasers são cada vez mais comuns em diversos tipos de tratamentos, e no quesito calvície ele não poderia ficar de fora. Alguns feixes de luz são colocados na região careca, eles estimulam a nutrição dos folículos e a irrigação sanguínea. O transplante é geralmente a última opção dada pelos médicos, consiste em implantar fios naturais retirados de outra área da cabeça e colocar onde está calvo.

Na hora de comprar ou construir um imóvel uma dúvida sempre paira no ar: uma casa ou um sobrado? É preciso levar alguns critérios em consideração, como o número de pessoas residentes, sua idade, se há crianças, se você recebe grande número de visitas, qual o tamanho do terreno, qual é o valor disponível para investimentos, entre outros. Uma casa pode tornar a vida mais comoda, pela ausência de escadas, e pode ter uma área de lazer melhor desfrutada, se houver varanda.

terreno vs sobrado

Um sobrado tem suas inúmeras vantagens, como, por exemplo, a economia do terreno. Se o espaço disponível para a construção for pequeno e se você precisar de 3 ou mais quartos, uma casa de dois andares é a melhor opção. Se, por outro lado, o terreno for grande, o sobrado vai possibilitar a manutenção de um extenso e agradável jardim. O custo de um sobrado é um pouco maior, devido a necessidade de uma boa fundação e alicerces, mas não chega a ser tão significativo.

Um bom arquiteto pode montar um projeto que se adeque às suas condições financeiras atuais, pois é o projeto que vai definir o custo total da obra. Aconselhamos conversar com mais de um profissional e pedir indicações, para depois tomar a decisão por contratar alguém. O uso correto dos materiais, por exemplo, pode otimizar muito o seu tempo e o seu dinheiro, e é o arquiteto que pode te orientar nessas escolhas.

sobrado vs casa

A privacidade conta como ponto positivo para a escolha da casa de dois andares. Festas em sua residência podem deixar de ser um problema, pois quem precisar se recolher cedo não sentirá incomodo algum ao instalar-se no andar superior. Já aqueles que levam trabalho para casa podem perfeitamente concentrar-se enquanto, no andar de baixo, a casa pega fogo. Agora, se a sua preocupação são as escadas, uma dica é colocar carpet ou um piso emborrachado, isso evita certos incidentes.

Quem pretende adquirir um imóvel em locais frios e úmidos consegue tirar o máximo de proveito da ventilação natural e do Sol se optar por casas de dois ou mais andares. Os sobrados em Curitiba, por exemplo, onde as casas são vulneráveis ao mofo e à umidade, não sofrem com esse tipo de problema. Basta ter um bom planejamento. Você pode pedir para que o arquiteto abuse da criatividade na hora de montar o seu.